Atuação Lírica

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O amor é uma droga

    Uma relação de dependência recíproca, independência de liberdade de afeto, vontade de bem-querência.
    Ao seu lado quero sempre bem-estar, desejo ouvir teus gracejos, tuas súplicas de amor, tuas mais íntimas confissões amorosas.                               
   Encontro que gera encantos em todos os cantos em que ambos se encontram; Nosso amor é uma droga, somos viciados um no outro, assim que somos distanciados por vontade do destino, ficamos com vontade de logo nos encontrarmos.
    Tudo isso porque existe uma relação intensa de fluxo de sentimento que ocorre entre a mira de olhares, entre transmissão de mensagens e o encontro entre corpos; Esfinges em permanente acordo, somas positivas, águia, leão e boi concordando entre si.
Dependendo da nossa vontade, sempre seremos dependentes um ao outro, nosso amor é uma droga e em você estou viciado.

Luiz Gonzaga

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Alpendre


    Além desse pedaço de terra de cajueiros serrados, encontro serras por entre caatingas e cerrados, e, estando eu aqui debaixo de meu alpendre com olhos cerrados, fico a admirar as albedas nuvens que se dissipam em azul anil; Encaliço dedos ao tocar de minha viola...
   Viola que me transcende no tempo, que me faz recordar apartações, cavalhadas, cavalgadas e vaquejadas;
                            Em lapsos de memória de morenas, nelores e alazões.


(Contribuição de Lucas Gonzaga)

domingo, 22 de julho de 2012

O sabor de um café tomado no fim de tarde é irrefutável


O sabor de um café tomado no fim de tarde é irrefutável
Bem como observar as poucas nuvens tingidas de vermelho
pelo brilho alaranjado do sol poente,
Aquela primeira estrela que surge no horizonte,
Ouvir os pássaros se agasalharem em árvores...
Sentimentos que aguçam o sabor incomparável desta bebida.
Até parece que estou de volta ao passado.
Brasil colônia...
Mas não, este é o presente, momento de encanto a ser vivido.
 Tempo de contemplar todo o sabor de um velho companheiro
que tanto viajou por mares profundos e perigosos
e hoje repousa em minha xícara.
Ah café, sei por que dizem que tantos morreram por ti.
Semente dos deuses, tão mágica;
Faz-me sentir o fino sabor das aventuras
vividas por antepassados que te protegeram!

(Colaboração de Salmont Gonzaga)

sábado, 21 de julho de 2012

Atuação Lírica


Chove lá fora.
Minhas emoções fluem junto à correnteza.
Meu Eu nunca esteve tão presente ao seu.
Poesias e sentimentos estão ao meu redor,
Equivalência de sentidos...
Frio ausente quando você está presente
Lá fora chove... Sonora melodia.
Condição adequada para cultivarmos nossa relação.
Ritmo que toma conta dos nossos corações...
Atuação Lírica, atuação do amor.

Luiz Gonzaga

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Acendedor de lampiões


Sou como um acendedor de lampiões;
Toda noite, no mesmo horário, estou lá.
Minha presença se faz necessária para iluminar teu ser.
Ponho fogo, acendendo a chama do amor...
Você é a lamparina, impõe limites na combustão;
Eu sou o fogo, responsável pela combustão.
Nossa união é harmônica, um sempre depende do outro
E juntos, a cada noite, estamos presentes por toda a eternidade...
Iluminando e sendo iluminados pelo o amor.






Luiz Gonzaga

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Luzes da cidade


Luiz Gonzaga

sábado, 7 de julho de 2012

Paradoxo lírico


Luiz Gonzaga

sexta-feira, 6 de julho de 2012

O Mar


No vai e vem das ondas do Mar,
Nos encontros entre águas,
Encontro um novo encanto.
Quando estamos juntos, ficamos encantados.
O silêncio é nossa fonte de inspiração
O barulho do Mar aflora nossos sentimentos,
Cenário perfeito, criado para nossa união;
Nesse momento bucólico, o importante é a nossa unidade.
Quando juntos, esquecemos todo o resto,
Pois entre nós existem muitos segredos...
Nosso momento de união é único.
O Mar possui dimensões próximas ao do nosso amor
Paixão além do limite do Mar. 


Luiz Gonzaga

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Procurando o amor


Há muito andava procurando
Nos mais improváveis lugares eu já estive.
Sempre fui motivado a fazer isso.
Alimentaram-me com o melhor dos combustíveis
Aquele que não tem preço,
Que é transmitido pelo toque, pelo cheiro, pelo olhar, por todos os sentidos...
Transmissão verdadeira, recíproca.
Combustão que explode com as faíscas de nossos corpos quando eles se encontram,
Provocando as melhores emoções e sentimentos.
Dualismo mágico que prepara sempre momentos inesquecíveis
Combustível nomeado de paixão.
Sensação rara, porém prazerosa de ser vivida;
Viver sempre um dia mais com você! 
Luiz Gonzaga