Atuação Lírica

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Noite feliz


A noite encantada já começa a se iluminar por todos os cantos da cidade.
Juntos, na mais plena felizcidade vivemos momentaneamente momentos da mais pura alegria:
Luzes, cores espectrais que procuram trazer de volta a esperança
Trazer de volta ou quem sabe até de vez primeira
Aquele sonho adormecido do que tanto almeja.
Pela cidade, cidadãos abrem seus presentes e corações contentes a sorrir
Rostos alegres de aprovação devolvem com simples gesto seu presente ganho,
Pedidos feitos e renovados, amor construindo corações contentes...
Juntos, eu e você para seguirmos o amor verdadeiro:
Compromisso de encantos e desejos renovados a cada ano, o ano inteiro.

Luiz Gonzaga

sábado, 22 de dezembro de 2012

Viva a noite


Majestosa moça de vestido preto
Tu, que segues serena todas os dias
Bem sabes que nem todos podem contemplar de perto sua imensa beleza
És inspiradora de corações amantes, serenatas, alegres romarias...
Seu fusco brilho está por todos os lados presente na insólita inquietação.
Virgens absurdas...
Lamentam-se por não contemplar com vigor
Caracteres íntimos, exalados, fruto de seu esplendor.
Segues irresoluta em meio ao tempo
Acompanhada sempre da esperança de um novo dia,
Renovando laços e esperanças entre variados povos
Para trazer afetos aos nossos corações em sinfonias na mais sonora melodia.

Luiz Gonzaga


segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Asa Branca


A seca atinge o solo árido nordestino.
Com o imenso calor, o sertanejo se faz de forte a cada dia;
A Asa Branca retirante levanta voo para mais uma nova jornada,
À procura de água, solo e trabalho para prosseguir seu destino.

A insolação e o calor levaram simbora consigo o meu amor.
Debaixo do sol vermelho, 
Entre matos e canteiros
Vou me embora peregrinando, 
Em busca daquela que um dia estava namorando.

Asa Branca, ave de arribação
Me distanceie agora de todo meu sofrimento 
Leve embora contigo a minha dor,
Traga de volta contigo minha paixão.

Luiz Gonzaga

sábado, 8 de dezembro de 2012

Cor de Mel

         
     Na natureza observo o verde, que nos incita a preservar nossa relação de boa vivência, do amarelo se extrai o ouro e o calor da estrela-sol que aquece nossos corações. Em observância ao espectro do arco, enxergo o brilho de tua íris, que me leva a estabelecer mais relações de grupos de cores do meu bem-querer. Do azul se faz o oceano com tons de vermelho, cor de nossa paixão; o mar tem assimetria próxima com o amar, porém toda a inspiração vem mesmo de seu olhar Cor de Mel, com doçura, fineza e encanto; requintes que me inspiram a ti versejar.

Luiz Gonzaga

domingo, 2 de dezembro de 2012

Às vezes


Às vezes nos encontramos,
Às vezes nos deparamos com algo novo.
Às vezes nos despedimos,
Às vezes sentimos que as coisas poderiam ser melhor;
Às vezes...
Às vezes sempre aprendemos um pouco mais juntos
Às vezes também corremos perigos 
Às vezes sonhamos um com o outro
Às vezes fazemos muito além de meras loucuras de amor
Às vezes...
Às vezes convivemos bons momentos juntos 
Às vezes sonho o quão bom foi ter um mais um dia com você
Às vezes poderíamos nos encontrar mais vezes
Às vezes poderíamos dizer mais uma vez "eu te amo"
Às vezes...

Luiz Gonzaga

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A Vila


     Amanhece o dia,
     O cotidiano recomeça impreterivelmente todas as manhãs.
     A vila se vai clareando com refúgios de raios do sol,
    Helena, uma moça simpática do lugarejo, abre a melodia do dia com sua bela voz ao cantar sinfonias de um amor platônico, de quem ama e não sabe se será correspondido.
     A vida segue na vila com sua rotina em mais um dia.
     Alguns moradores despertam antes mesmo dos galos cumprirem seu ofício;
     Movimento de vai e vem, frequência de passos que passam todo o dia pelo portão...
    Desesperada, Helena pede todas às noites em busca de um novo amor, alguém que pudesse acrescentar um tom colorido em sua rotina de vila.
     Em meio a tantos vai e vem, eis que um dia o destino lhe escolhe um alguém.
  Helena finalmente encontrou o moço de bom agrado que ela frequentemente procurava,
      A partir de então ela pôde perceber o quão bom é o amor.

Luiz Gonzaga

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Vida


      Hoje, depois de muito tempo tive um breve devaneio de pensamento... Logo em seguida uma chuva de "talvez" pairou sobre a minha cabeça. Talvez tivesse sido diferente se eu tivesse sido um pouco mais flexível? Talvez não. 
        Talvez, as coisas não tomariam esse rumo se o medo não me dominasse em certos momentos, ou talvez não, ou, quem sabe, se por ventura do destino as coisas de repente tomassem um rumo que fosse de encontro ao meu “eu” que faz com que todos esses sentimentos sejam invocados desenhando uma história, formando um papel nessa dramaturgia diária a que eu me submeto, em que percebo que há atuações de cúmplices e mocinhos, em que há brigas e união, em que há dramas e romances... Sabe-se lá... O que decerto se sabe é que meu eu nunca foi tão lírico, meus sentimentos são aflorados junto aos seus e juntos atuamos nesse espetáculo chamado vida vivendo felizes para todo o sempre.


Dueto de Luiz Gonzaga e Gleica Rodrigues

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Meu bem


Tu que segues resplendorosa entre tempos
Entre olhares a te admirar
Entre pessoas que se estabelecem
Em teu recinto venho versejar...
Em meio à paz, fruto da emoção
Encantado fico a te contemplar
Contemplar sem primor suas belas curvas
Sinuosas, leves e suntuosos traços
Em meio à essa história quase fico sem estórias
Ante dificuldades e contratempos ainda estais de pé
Pois teu passado carrega glórias
Seu futuro tem muito a reconhecer
Aplaudo de pé ante toda sua beleza
Passando meu tempo a te observar
Aquela que, sem nenhuma singeleza 
Me encanta, pondo à arte de versejar.

Luiz Gonzaga

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Lua menina


A lua segue no céu, imponente a brilhar,
Cá, na terra, sua presença faz toda a diferença
Seu brilho, na lavoura, traz bonança,
Tu, que serves de guia, ao horizonte navegantes
Aproxima corações sob sua luz a namorar.
Venha aqui menina Lua,
A cada mês você surge irresoluta a crescer:
Tu que fostes um dia lua, menina,
Talvez saiba que sua presença encanta todo meu ser.
Na pausa, no silêncio, em gesto une,
Lembro do cheiro de seu delicado perfume;
Ao longe você me traz o mar
Com sua delicada forma de amar.
Em cada noite, contemplo você
Lua menina.

Luiz Gonzaga

sábado, 20 de outubro de 2012

Baunilha


         O vento que sopra o seu frescor, trazendo, em seu gesto de alvor, toda a fúria de um vendaval de emoções que retorce e traz lembranças de você menina florida de pétalas de baunilha com encanto do brilho remanescente do puro ouro que reflete o iluminar de um olhar com dimensões do horizonte longínquo, cujo destino te buscaria como um felino veloz em busca de seu objetivo; cai a tarde, o sol se esconde. Só não acaba a sua forma única de amar.

Luiz Gonzaga

sábado, 6 de outubro de 2012

Hoje


      Se não existisse o amanhã, aproveitaríamos todos os momentos como únicos que são com voracidade.
    Toque de emoções fluiriam junto dos nossos desejos; ontem pudemos ter certeza de todo o amor existente, em cada lugar que estivemos, em cada olhar compartilhado com você.
     Tens a doçura de um favo de mel, véu vem cobrir-te dos maus espíritos, púrpuras e esmeraldas te esmeram com todo o brilho refletido à tua face.
      O toque de suas mãos remete à sensibilidade da mais nobre seda que traz sobre as cores, perfume e suavidade de formas sensuais expressa em traços da mais elaborada obra clássica.
     Somos os melhores protagonistas desse enredo chamado vida, fomos feitos um para o outro, se não existisse o amanhã, atuaríamos como se existisse apenas o hoje e o ontem, tempos convividos que já foram o amanhã, se não existisse o amanhã, seríamos o sempre, convivendo e compartilhando o mais puro dos sentimentos: o amor. 


Luiz Gonzaga

sábado, 29 de setembro de 2012

Amor de vaqueiro


Entre estradas e mourões
Entre cercados e corridas
Entre lapsos de apartações
Sou vaqueiro, sou campeão.
Entre brenhas e caatingas,
Lembro-me do rosto daquela bela morena
Fonte de minha inspiração
Adentro matos e espinhos
Com chapéu e gibão;
Permeio em serras e cerrações
Derrubando bois num galope de um trovão
Vou abrindo meus caminhos:
Para laçar um só coração.


Luiz Gonzaga

sábado, 22 de setembro de 2012

Tempo sem contratempos


      O tempo segue irresoluto em meio à agitação. Sentado à mesa, traço traços coloridos de emoções com uma frequência geradora de aprazeres que trazem, em si, lembranças de momentos belos. Dias ensolarados, vividos à mais bela fonte de inspiração lirista, que junto traz todo seu encanto, nos tornando agentes expedicionários, conhecendo, descobrindo e compartilhando extraordinárias experiências em cada lugar convivido, com as exposições de suas mais profundas manifestações de saber e conhecimento em suas peculiaridades características.
      Fatores celebrantes de belos momentos, junto ao som da bela valsa, ao sabor do mais requintado vinho, no mais inesperado gesto; quero estar afagado em teus braços, oferecendo segurança e afeto, quero sentir mais uma vez teus beijos para ter certeza de que sempre contarei com seu amor em qualquer tempo sem nos preocupar com o tempo, vivendo todo o tempo, o tempo todo eu e você.

Luiz Gonzaga

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Som do bosque


O dia nasce.
O sol já está a raiar...
Mais uma jornada começa,
Ao longe, escuto pássaros a cantar;
Estalidos de secos galhos, em sua quebra,
Aguçam todos os sentidos, na imaginação de quem tão logo impetra.

Aquarela tingida sob variados tons e tonalidades.
Sob várias investidas, volantes pleiteiam aproximação;
Contudo, sem o devido consentimento dos deuses em sua totalidade
Ímpias batalhas ainda se desenharão
Para aqueles que, distante de qualquer autorização,
Semeiam apenas interesses e conquistas sem plena cordialidade.

Longe, ao fundo, com vista à cachoeira bela,
Resplandecem flores, jacarandás e brumas ao porvir.
Frutos de uma natureza verde e amarela
Plácida riqueza em seu seio lhe acometeu;
Mata virgem, acometida pelos passos teus...

E, imerso nesse imenso silêncio,
Ficamos juntos, conscientes a recordar
Sobre quem um dia nos convidou a amar.

Luiz Gonzaga 
   

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Crônicas de Maceió - Reencontro de Emoções


     Certo dia, à praça Deodoro, sento-me a fim de tomar descanso sob a sombra das mais frondosas árvores, em companhia dos mais suntuosos casarões que respiram histórias e estórias, que testemunham e testemunharam casos e causos; ambiente que, de longe, desperta romantismo entre dois corações.
     Nesse meio tempo em que repousara ao banco da praça para sentir-me bem na companhia do bucolismo envolvente oferecido pelo recinto ao qual me sentara... Eis que surge aquela que um dia foi minha amada...
    Ficamos a conversar, relatando experiências vividas a dois, momentos incríveis de convivência e união... Porém, inoportuno gesto fez com que nossa majestosa conversa tivesse uma breve pausa... A união de nossas bocas foi responsável pelo devido ato. A partir de então, seguimos em frente nossas vidas mais uma vez unidos, vivendo, aprendendo, e compartilhando um único sentimento: o amor.


Luiz Gonzaga
        

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Viagem

   
  Longe, distante do teu amor, sinto-me perdido; Procurando compreender a dúvida que atinge meu coração...
     Porque será que o destino é tão cruel a ponto de afastar-nos um do outro?
Juntos, desfrutamos de um doce chamado vida; Pedras no caminho logo são superadas, quão bom será o dia o qual possa encontrar-te novamente para resumir todo meu sentimento em uma única frase: "Eu te amo".

Luiz Gonzaga

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Acima do nível do mar


Longe, distante, além do sol nascente,
Viajando e envolvendo-se nas mais profundas descobertas
Descobrindo encantos em todo canto que juntos estamos,
Juntos vivemos encantados.
Percorrendo caminhos, desvendando mistérios
Buscas e despedidas, um amor vai, o outro vem.
O sol se ausenta. O céu se tinge de azul escuro;
Acerto de detalhes, arranjo de uma bela canção
Sonora melodia, espírito que envolve a alma;
Nuvens te vestem, diamantes refletem o brilho de teus olhos
Beleza singular, curvas sensuais:
Em suas mãos, sinto a mais terna pureza
Em seus olhos escrevo veras epopeias
Contato verbal entre olhares...
Somos felizes e ninguém pode ser mais que nós.
Feitos um para o outro, assim somos;
Junto de você quero estar
Voando pela imensidão do inexplorável universo azul
A fim de relatar e absorver desejos
Acima do nível do mar...


Luiz Gonzaga

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Cotidiano


      Mais um dia começa, junto nasce uma poesia, cores se misturam por todos os lados desenhando em cantos a formosura de um olhar que revela, em um gesto uno, mil maneiras de dizer "eu te amo", pois um olhar vale mais do que mil escritos poéticos porque não há esforço para correspondência e, além disso, nenhum outro , além de nós mesmos, terá participação em nossa cumplicidade íntima, pois não há ninguém melhor que nós dois para cultivar uma relação intensa de sentimentos felizes e verdades em nosso cotidiano, em nossa vida.

Luiz Gonzaga

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Você de A a Z

Amanhece o dia, mais uma vez estou feliz de estar contigo.
Beleza singular de uma manhã com toque de encanto e desejo,
Caminhamos sempre juntos, rumo à eternidade;
Dois corpos, dois amantes, um único sentimento...
Eu e você formando a simbiose perfeita do amor
Felizes quando juntos, compartilhando os melhores momentos
Gostamos sempre do mesmo: eu de você e você de mim;
Heroísmo que invade nosso peito trazendo confiança recíproca.
Invernia invade nosso ser, relação que proporciona bons frutos.
Jamais aceitaremos a distância, estaremos presentes mesmo distantes;
Liliputianos estão sempre a nos seguir, contudo, nosso amor é maior do que eles,
Movemos e somos movidos pela parceria duradoura provocada pelo encontro dos sentimentos mais verdadeiros
Na mesura, identificamos cordialidade e respeito:
Ontem, hoje e sempre, ao seu lado quero bem-estar
Por que só existe uma única razão:
Quando estamos juntos, poesias fluem naturalmente,
Razão mais que suficiente para que reconheçam nossa atuação:
Somos dois indivíduos, unidos em um só sentimento,
Temos o melhor dos motivos para continuarmos nessa trajetória
Unidos para o que der e vier;
Valores humanos de boa correspondência...
Xavecando e sendo xavecado, namorados eternos;
Zimbório alcançado com facilidade pelo nosso amor.


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Desesperada esperança

O dia amanhece no sertão:
Galo canta, pássaros gorjeiam.
Começa mais um duro dia de esperança
Para aqueles que de sede agoniam.

Animais, racionais, desejosos.
Fracos, sem viço nem raciocínio.
Cambaleiam com enxadas ou chocalhos
Errantes pelo sertão, clamando por patrocínio.

Ou talvez, quem sabe, uma ajuda de coração,
 Por mais um pedaço de pão na barriga
Valeria até mesmo um financiamento de vida
Por parte daquele que, de um pouco compartilha.

Mas no horizonte surge a esperança,
É ali que está o depósito dos lindos sonhos
E a certeza de que um dia será feliz.
Longe do chão escaldante e dias enfadonhos sem raiz.

(Contribuição de Salmont Gonzaga)


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Dia


O dia está para nascer
Raios de ouro iluminam os verdes campos;
Nuvens desenham episódios épicos no celeste azul
Horizontes se cruzam...
Fragrâncias nobres perfumam a atmosfera,
Astros coordenam nossas atividades.
O alvor surge sobre a planície iluminando nossos caminhos;
Alvorada que nos deixa apaixonados 
Relações alvissareiras quando juntas.
O ocaso se aproxima...
O azul-ferrente já está a aparecer
E mais uma noite estarei pensando
Em estar mais um novo dia com você. 


Luiz Gonzaga

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O amor é uma droga

    Uma relação de dependência recíproca, independência de liberdade de afeto, vontade de bem-querência.
    Ao seu lado quero sempre bem-estar, desejo ouvir teus gracejos, tuas súplicas de amor, tuas mais íntimas confissões amorosas.                               
   Encontro que gera encantos em todos os cantos em que ambos se encontram; Nosso amor é uma droga, somos viciados um no outro, assim que somos distanciados por vontade do destino, ficamos com vontade de logo nos encontrarmos.
    Tudo isso porque existe uma relação intensa de fluxo de sentimento que ocorre entre a mira de olhares, entre transmissão de mensagens e o encontro entre corpos; Esfinges em permanente acordo, somas positivas, águia, leão e boi concordando entre si.
Dependendo da nossa vontade, sempre seremos dependentes um ao outro, nosso amor é uma droga e em você estou viciado.

Luiz Gonzaga

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Alpendre


    Além desse pedaço de terra de cajueiros serrados, encontro serras por entre caatingas e cerrados, e, estando eu aqui debaixo de meu alpendre com olhos cerrados, fico a admirar as albedas nuvens que se dissipam em azul anil; Encaliço dedos ao tocar de minha viola...
   Viola que me transcende no tempo, que me faz recordar apartações, cavalhadas, cavalgadas e vaquejadas;
                            Em lapsos de memória de morenas, nelores e alazões.


(Contribuição de Lucas Gonzaga)

domingo, 22 de julho de 2012

O sabor de um café tomado no fim de tarde é irrefutável


O sabor de um café tomado no fim de tarde é irrefutável
Bem como observar as poucas nuvens tingidas de vermelho
pelo brilho alaranjado do sol poente,
Aquela primeira estrela que surge no horizonte,
Ouvir os pássaros se agasalharem em árvores...
Sentimentos que aguçam o sabor incomparável desta bebida.
Até parece que estou de volta ao passado.
Brasil colônia...
Mas não, este é o presente, momento de encanto a ser vivido.
 Tempo de contemplar todo o sabor de um velho companheiro
que tanto viajou por mares profundos e perigosos
e hoje repousa em minha xícara.
Ah café, sei por que dizem que tantos morreram por ti.
Semente dos deuses, tão mágica;
Faz-me sentir o fino sabor das aventuras
vividas por antepassados que te protegeram!

(Colaboração de Salmont Gonzaga)

sábado, 21 de julho de 2012

Atuação Lírica


Chove lá fora.
Minhas emoções fluem junto à correnteza.
Meu Eu nunca esteve tão presente ao seu.
Poesias e sentimentos estão ao meu redor,
Equivalência de sentidos...
Frio ausente quando você está presente
Lá fora chove... Sonora melodia.
Condição adequada para cultivarmos nossa relação.
Ritmo que toma conta dos nossos corações...
Atuação Lírica, atuação do amor.

Luiz Gonzaga

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Acendedor de lampiões


Sou como um acendedor de lampiões;
Toda noite, no mesmo horário, estou lá.
Minha presença se faz necessária para iluminar teu ser.
Ponho fogo, acendendo a chama do amor...
Você é a lamparina, impõe limites na combustão;
Eu sou o fogo, responsável pela combustão.
Nossa união é harmônica, um sempre depende do outro
E juntos, a cada noite, estamos presentes por toda a eternidade...
Iluminando e sendo iluminados pelo o amor.






Luiz Gonzaga

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Luzes da cidade


Luiz Gonzaga

sábado, 7 de julho de 2012

Paradoxo lírico


Luiz Gonzaga

sexta-feira, 6 de julho de 2012

O Mar


No vai e vem das ondas do Mar,
Nos encontros entre águas,
Encontro um novo encanto.
Quando estamos juntos, ficamos encantados.
O silêncio é nossa fonte de inspiração
O barulho do Mar aflora nossos sentimentos,
Cenário perfeito, criado para nossa união;
Nesse momento bucólico, o importante é a nossa unidade.
Quando juntos, esquecemos todo o resto,
Pois entre nós existem muitos segredos...
Nosso momento de união é único.
O Mar possui dimensões próximas ao do nosso amor
Paixão além do limite do Mar. 


Luiz Gonzaga

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Procurando o amor


Há muito andava procurando
Nos mais improváveis lugares eu já estive.
Sempre fui motivado a fazer isso.
Alimentaram-me com o melhor dos combustíveis
Aquele que não tem preço,
Que é transmitido pelo toque, pelo cheiro, pelo olhar, por todos os sentidos...
Transmissão verdadeira, recíproca.
Combustão que explode com as faíscas de nossos corpos quando eles se encontram,
Provocando as melhores emoções e sentimentos.
Dualismo mágico que prepara sempre momentos inesquecíveis
Combustível nomeado de paixão.
Sensação rara, porém prazerosa de ser vivida;
Viver sempre um dia mais com você! 
Luiz Gonzaga

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Cais do porto

 Luiz Gonzaga

domingo, 24 de junho de 2012

Além do horizonte


     Lá, além do horizonte, enxergo uma luz. Não é uma luz qualquer, seu brilho possui beleza rara, de cor ainda não nomeada.
    Não permitas Deus, que nenhum outro alguém tenha acesso a esse encanto, o qual, não se encontra em qualquer canto, pois sei que sou merecedor desse bem; um bem, cujas características, assemelham-se às minhas.
       Sua presença me completa, seu jeito, seu rosto. Curvas sensuais, beleza tocante, quando estou com você me sinto poeta, o qual, consegue viajar para os mais belos lugares e ENcantos que você pede para estar em minha presença; poesia que não há verossimilhança, restando a arte e saudosismo para nossa perfeita atuação onde cortinas nunca se fecham e nada faz de conta e com você quero estar.

Luiz Gonzaga

sábado, 23 de junho de 2012

Icógnita


      Vejo manifestações a mil lá fora;
      ─ O que será que está acontecendo?
      ─ Meu Deus! Não permita que isso ocorra!...
     Sei que isso não será bom, pois a inquietude gera desespero e insanidade.
      ─ Mas, e se, por ventura, acontecesse?
      ─ Talvez uma nova experiência seria provada e aprovada,
     Pois se vivemos nessa selva de pedra, uma nova luz se ergueria entre as montanhas, mostrando a direção a ser seguida nessa árdua jornada, neste local de trevas a escuridão teria um fim;
      A tradição faria parte da nossa história,
      ─ Quem, ou o quê, teria coragem de estragar nossa aventura?

Luiz Gonzaga

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Unidade do Amor


Corpos distantes, solidão presente;
Corpo presente ao outro, solidão distante.
A cada instante, sinto sua presença junto ao meu corpo
Presença, que junto, traz conforto;
Conforto, que, com sua presença, traz um rosto
Rosto que me fala algo mesmo sem abrir a boca,
Boca que traz consigo o mais puro sentimento de carinho
Carinho: resultado da melhor equação existente;
Resultado?: Eu + Você = Unidade do Amor.

Luiz Gonzaga

A poesia está no ar


Com o lápis tomo nota das mais incríveis emoções que surgem em minha mente, através disso, consigo viajar nos mais variados lugares, conhecendo diversas culturas, pessoas de corações nobres; tudo isso, sem sair do lugar, desta forma, também adquiro habilidade de viver uma unidade de mundo real com o ideal, enxergando as pessoas  com um olhar poético (nem, por isso, fingidor) , diferenciando da ótica competitiva que tanto desgasta a imagem da humanidade.
Talvez um dia ainda possamos viver literalmente numa literatura, onde tudo é lindo e feito do nosso jeito, para isso, basta que as pessoas hajam com fraternidade com as outras e que o amor seja libertado do calabouço do castelo mal assombrado, que o jardim seja cultivado e que as cortinas deste sejam abertas para a apresentação de uma nova humanidade. 

Luiz Gonzaga

domingo, 17 de junho de 2012

Tempo


Tempo que não espera,
Tempo que não ama.
Tempo que não compreende,
Tempo individual, frio, sem sentimento.
Tempo que não é igual a nós,
Tempo que não perdoa, não sente;
Tempo que não seguimos...
Tempo que é apenas nosso passatempo.
Luiz  Gonzaga

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Propostas de Atuação

    

    Atuação Mais surge em Janeiro de 2011 sob o nome de Blogonzaga; logo de início este contava com temas diversos, contudo, com o ingresso de seu mantenedor no curso de letras na Universidade Federal de Alagoas no mesmo ano, a plataforma ganha nova utilidade a fim de abrir um novo espaço de manifestações e compartilhamento de novas ideias seguindo o princípio ideológico destinado para o mesmo, para tanto este espaço foi composto com o intuito de expor obras do gênero lírico e também de outras áreas, para tanto, a nomenclatura foi modificada para "Atuação Lírica". A+, dispõe de diversos recursos para oferecer a você leitor a melhor qualidade textual a fim de agradá-lo e auxiliá-lo a pensar como construir uma nova relação com o gênero-tema do blog.
    O blog é desenvolvido por Luiz Gonzaga, graduando do 6º período de letras/português na Universidade Federal de Alagoas e colaborador de um projeto de pesquisa que analisa contos infantis que é desenvolvido pelo professor Eduardo Calil. A plataforma foi criada com o objetivo de tornar público o conhecimento dos textos escritos pelo autor do blog, que além deste trabalho, também desenvolve os seguintes projetos: projetos de HTML 5, Espaço Alagoas (museu Luiz Gonzaga), blog Maceió Memorável e a plataforma de desenvolvimento de projetos gráficos LG. Autodidata, Luiz Gonzaga desenvolve esses e outros projetos de forma independente e com a qualidade que é sucesso e de conhecimento de todos. Obrigado pela visita, por ser  + atuante!

      

                                                                             Luiz Gonzaga

terça-feira, 5 de junho de 2012

Nascimento da aurora


Um dia muito lindo, mil encantos e prazer
Crepúsculo que vem e junto traz você
Nesta fábula incrível, onde conhecemos algo novo,
Estamos certos que assim valerá a pena
Pois o destino está de acordo com o nosso
Juntos conquistamos o que queremos
Queremos sempre o amor ao nosso lado
Para que esta eternidade não tenha fim.
Verdes campos, onde a luz se reflete em seus olhos
Beleza impossível de ser comparada ou encontrada
Pois você é única, nem o mais perfeito clone é semelhante;
Somos incomparáveis nessa incessante busca do impossível:
O impossível é incrível e belo
O possível; já o fazem.
E nesta floresta negra e sombria,
O dia ganha novas cores
Obra conjunta, que traz nossa identidade
Exclusividade: eu e você! 

                                                            Luiz Gonzaga

quinta-feira, 31 de maio de 2012

O estudo faz o homem


     Parece ser um assunto simples, ou talvez até chato, porém aqui escrevo para dar minha contribuição como quem entende do assunto, todos devemos estudar, temos tempo para tudo, comer, dormir, namorar, se divertir... também devemos disponibilizar um determinado tempo para os estudos. Porém tudo deve ser programado, pensado, ou seja, você deve começar criando um cronograma, o qual, deve ser religiosamente seguido, este, deve conter os conteúdos e seu método particular, tente a cada dia superar a meta do dia anterior, não pense em apenas competir, competir é para os fracos! é a consequência da sua participação, participe com a vontade de ganhar, de ser classificado. 
        Se você é desestimulado por alguém, persista, pois lá na frente você será recompensado pelo desafio, ao qual se submeteu, com um excelente trabalho estável e ótimas oportunidades na sua vida com um curso superior (se for da sua vontade).
        Por fim, creio que isso que escrevi, possa ajudá-lo a ter um incentivo a mais para persistir na busca de seus desejos, nunca sonhos, acredite em quem já começou a obter as recompensas de seus méritos.
                                                           
                                                                             Luiz Gonzaga

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Taça de Cristal


Taça de Cristal de curvas tão sensuais
Sensualismo que me perde
Perdição que não me faz mal
Taça de Cristal, que carrega o sangue Divino
Divino seus olhos espelhados
Que reflete a fúria de um vendaval
Taça de Cristal, em sua presença, tudo é anormal
Anomalia difícil de ser assemelhada
Pois toda a sensualidade está em você:
Taça de Cristal.
     
                                                                      Luiz Gonzaga

Somos dois?


Às vezes nos encontramos,
Às vezes nos separamos.
Muitas, brigamos
Noutras, nem um tanto.
Mas esse assunto de individualidade
Às vezes ganha corporalidade 
Quando eu e você nos unimos
Formamos uma nova unidade.
Então você me abraça,
Então eu te abraço.
Juntos ganhamos força
Rumo à eternidade.
Eternidade tão longa e duradoura
Conquistada dia a dia
Dias felizes em sua companhia
Que me faz crescer cada vez mais
Dia após dia.


Luiz Gonzaga

Amar é uma arte (soneto unido)


Amar é uma arte, arte que exprime emoções,
Emoções que nascem entre dois corações.
Corações solitários: em profunda solidão,
Solidão buscando sempre outra ilusão.

Ilusão sedutora, participativa;
Participação cúmplice e tentativa,
Tentação que ascende esse fogo:
Fogo, que entre amantes habita.

Habita o inexplorável corpo
Corpo abraçado, pegando fogo
Fogo que comunga todo nosso prazer

Prazer único, encontrado em você
Você: única que encanta meu ser
Ser, alguém único para você. 



Luiz Gonzaga